Dicas para Escovar os Dentes do Bebê

em 26 abril, 2017

Dicas para Escovar os Dentes do Bebê



A higiene bucal deve começar assim que o primeiro dentinho aparecer. Com o tempo, seu filho vai perder os dentes de leite, mas os bons hábitos ensinados nessa época vão permanecer com ele para o resto da vida. Se os dentes do bebê não receberem os cuidados apropriados, poderão desenvolver cáries, o que vai levar a problemas de nutrição e no desenvolvimento da fala. Os dentes permanentes também podem ser afetados e virem a nascer com problemas.Estabelecer uma boa higiene oral desde cedo vai fazer com que os cuidados dentais futuros sejam adequados. É fácil transformar o ato de limpeza dos dentes em algo rotineiro. Confira as dicas abaixo.

Crie uma rotina de higiene oral antes mesmo de os dentes aparecerem. Limpe as gengivas com uma gaze úmida e macia enrolada num dedo. Isso vai remover bactérias.

A partir dos 2 meses de idade, comece a fazer isso pelo menos uma vez por dia, se preferir, é possível limpar até mais frequentemente, mas não exagere. A limpeza excessiva pode irritar as gengivas da criança e resultar em sensibilidade. Com uma gaze enrolada no seu dedo passe no dente para limpá-lo. Nessa fase inicial, uma gaze seca vai funcionar bem no lugar de uma escova.

Assim que o primeiro dentinho nascer compre uma escova de dentes macia específica para bebês. Essa troca da gaze pela escova é ainda mais importante se os molares já tiverem aparecido. Procure por uma escova bem macia com 3 ou menos fileiras de cerdas. Por volta de 1 ano de idade, o bebê já deverá estar escovando os dentes.

Comece o processo sem pasta de dente. A ideia é fazer o bebê se acostumar à técnica de escovação, incorporar a pasta nessa fase poderá deixar a criança mais resistente às tentativas. Use apenas água morna.

Se o bebê quiser ajudar, deixe mas sempre sobre a sua supervisão.Comece incentivando-o a segurar o cabo da escova enquanto você limpa os dentinhos dele. Após ele se acostumar com isso, deixe-o fazer a escovação sozinho. No entanto, após ele terminar, faça você a limpeza novamente.

Se o bebê não gostar muito de escovar os dentes, comece uma vez por dia. Gradualmente, vá aumentando a frequência até que ele permita que você escove os dentinhos após cada refeição.
Escove os lados interno e externo do dente com um movimento de vaivém, em seguida, passe a escova para cima e para baixo, também em ambos os lados. Lembre-se de incluir a língua no processo de escovação.

Algumas dicas extras : 

  • Não force a escovação para que o bebê não sinta medo e não queira mais escovar os dentes.
  • Faça desse momento uma hora alegre, chame toda a família para escovar juntos.
  • Compre uma escova bem macia com desenhos coloridos.
  • Caso o bebê for muito resistente à escovação procure um dentista.

Bebês com baixo peso podem ter hiperatividade e depressão na infância

em 22 abril, 2017

Bebês com baixo peso podem ter hiperatividade e depressão na infância


Por Fernanda Cruz Edição:Carolina Pimentel Fonte:Agência Brasil

Um estudo apontou que os bebês nascidos com peso abaixo do normal têm maior chance de desenvolver hiperatividade e depressão na infância. Para chegar à conclusão, a pesquisa feita pela Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto comparou a saúde mental de 665 crianças, com idade entre 10 e 11 anos.

Segundo a pesquisadora responsável, Claudia Mazzer Rodrigues, o estudo dividiu as crianças em cinco grupos de peso: muito baixo (abaixo de 1,5 quilos), baixo (1,5 kg a 2,5 kg), insuficiente (2,5 kg a 3 kg), normal (3 kg a 4,25 kg) e muito alto (acima de 4,25 kg). Esses valores são usados como referência pela Organização Mundial da Saúde.

No estudo, constatou-se que as crianças com peso muito baixo representam a maioria das que têm quadros de problemas mentais. Entre as 665 crianças avaliadas, 6,9% apresentavam indicadores de depressão. Os cientistas usaram questionários respondidos pelos pais e pelas próprias crianças.

No Brasil, de 0,4% a 3% das crianças sofrem de depressão. Entre os adolescentes, esse número varia de 3,3% a 12,4%. Quem tem a doença na infância e na adolescência apresenta mais chances de desenvolver depressão em idade adulta.

Especialistas definem como causas da depressão em crianças, como perda de vínculos afetivos, divórcio dos pais, falta de apoio familiar e violência física ou psicológica. Os pais devem ficar atentos aos primeiros sinais de alerta, que são queda do rendimento escolar, mudanças repentinas do estado de ânimo, isolamento e tristeza.


In. EBC CREATIVE COMMONS - CC BY 3.0

Entenda o temperamento do seu filho

em 21 abril, 2017

Entenda o temperamento do seu filho


Por Enciclopédia da Criança

Desde o nascimento, a criança possui suas próprias características de personalidade. Algumas sorriem e são curiosas, outras são irritadiças e temerosas. Mesmo bebês com poucas semanas de vida apresentam diferenças.

O temperamento desenvolve-se desde cedo, sendo influenciado pela biologia e pelas experiências vividas pela criança (ex. relações parentais). Algumas características do temperamento incluem:
– Nível de atividade: quão (hiper) ativo é seu filho?
– Sentimentos positivos: com que frequência seu filho ri ou sorri na presença de outras pessoas?
– Sentimentos negativos: seu filho fica frustrado, triste, irritado ou com medo com facilidade?
– Reações ao desconhecido: seu filho sente-se confortável na presença de estranhos e de situações novas?
– Nível de atenção e concentração: quão bem seu filho presta atenção e concentra-se em uma tarefa?

O temperamento da criança tem impacto sobre como ela se relaciona com os outros, sobre sua saúde mental e seu desempenho escolar. A criança temerosa e inibida tende a compreender melhor os sentimentos de outras pessoas, mas também tem maior probabilidade de tornar-se ansiosa e depressiva.

Já crianças que aprendem a gerenciar seus impulsos, conseguem prestar atenção por períodos mais longos e permanecerem concentradas em uma tarefa. Felizmente, mesmo se uma criança nasce com uma tendência de temperamento específica, ela pode aprender a melhorar os aspectos mais difíceis. Algumas características resultantes do temperamento e desenvolvimento da criança (ex. impulsividade e medo), podem mudar naturalmente ao longo do tempo ou por meio de intervenções.

Diferentes estratégias dos pais funcionam melhor para crianças com determinadas características de personalidade. Os pais podem ajudar seu filho, aprendendo a conhecer seu temperamento e adaptando sua maneira de agir e suas exigências em relação à criança.
O que pode ser feito?

Prestando atenção à maneira como seu bebê reage aos sons, visões e cheiros desconhecidos, observe seu bebê: ele se aproxima ou evita as novas situações? Tente compreender a personalidade de seu filho. Esteja aberto a mudanças na interação com seu bebê baseado no temperamento dele. Estimule-o a explorar novos ambientes e situações. Tente não ser superprotetor. Seja gentil com seu filho quando for necessário discipliná-lo. Construa um apego seguro com seu filho. Seja sensível aos sentimentos e necessidades do seu filho. Estabeleça limites firmes. Garanta a consistência de sua rotina diária. Seja afetuoso e amoroso nas estratégias de disciplina. Discipline de forma consistente. Seja gentil e calmo ao discipliná-lo. Elogie-o e recompense-o por seu bom comportamento (ex. Bom trabalho! Você realmente se esforçou para construir essa torre!). Ensine comportamentos que são socialmente mais aceitáveis e dê o exemplo. Considere intervenções específicas, incluindo treinar seu filho para desenvolver habilidades de autocontrole, se você achar necessário. Procure apoio e informação para aprender sobre estratégias parentais eficazes para melhorar os comportamentos positivos de seu filho.
Se seu filho é tímido, temeroso e retraído quando enfrenta novas situações ou pessoas desconhecidas

Estimule-o a explorar novos ambientes e situações. Tente não ser superprotetor. Seja gentil com seu filho quando for necessário discipliná-lo. Construa um apego seguro com seu filho. Seja sensível aos sentimentos e necessidades do seu filho.
Se seu filho é destemido e corre muitos riscos

Estabeleça limites firmes. Garanta a consistência de sua rotina diária. Seja afetuoso e amoroso nas estratégias de disciplina.
Se seu filho age antes de pensar (se ele é impulsivo) ou se seu filho tem dificuldade em prestar atenção ou ficar concentrado em uma tarefa

Discipline de forma consistente. Seja gentil e calmo ao discipliná-lo. Elogie-o e recompense-o por seu bom comportamento (ex. Bom trabalho! Você realmente se esforçou para construir essa torre!).
Se seu filho mostra-se frequentemente agitado quando é hora de ficar calmo e quieto

Ensine comportamentos que são socialmente mais aceitáveis e dê o exemplo. Considere intervenções específicas, incluindo treinar seu filho para desenvolver habilidades de autocontrole, se você achar necessário.

A forma como você reage ao temperamento do seu filho pode melhorar ou piorar comportamentos da criança.Procure apoio e informação para aprender sobre estratégias parentais eficazes para melhorar os comportamentos positivos de seu filho.

Enciclopédia sobre o Desenvolvimento da Primeira Infância

Essas informações são extraídas de uma publicação do Centro de Excelência para o Desenvolvimento na Primeira Infância (CEDPI) e da Rede Estratégica de Conhecimentos sobre o Desenvolvimento na Primeira Infância (REC-DPI). Esses dois organismos identificam e sintetizam os melhores trabalhos científicos sobre o desenvolvimento na primeira infância. Através deste trabalho, eles divulgam esse conhecimento para diversos públicos em formatos e linguagens adaptados às suas necessidades. Para informações mais detalhadas sobre o temperamento infantil, consulte as sínteses e os artigos escritos por especialistas na Enciclopédia sobre o Desenvolvimento na Primeira Infância, disponível gratuitamente para download no site www.enciclopedia-crianca.com.


In. EBC - CREATIVE COMMONS - CC BY 3.0 

Nova lei proíbe que gestantes presas sejam algemadas no parto

em 16 abril, 2017

Nova lei proíbe que gestantes presas sejam algemadas no parto

Foi publicada nessa quinta-feira (13), no Diário Oficial da União, a lei que proíbe que mulheres presas sejam algemadas durante o parto.

Aprovada pelo Congresso Nacional no final de março, a lei foi sancionada ontem pela Presidência da República.

A lei altera o Artigo 292, do Código de Processo Penal, e estabelece que é vedado o uso do algemas em mulheres grávidas durante os atos médico-hospitalares preparatórios para a realização do parto e durante o trabalho de parto, bem como em mulheres durante o período de puerpério imediato.

Em nota divulgada à imprensa, a coordenadora de Políticas para Mulheres e Promoção das Diversidades, Susana Inês de Almeida, diz que é comum o uso de algemas em presas grávidas, mesmo durante o parto, sob a alegação de insegurança e risco de fuga. Segundo ela, isso ocorre embora esses riscos sejam mínimos, pois 65% das mulheres são presas por tráfico ou associação, e a maioria é ré primária.

A lei reforça normativos anteriores que já vedavam o uso de algemas nessas situações, como a resolução do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, de 2012, e uma súmula do Supremo Tribunal Federal.

Do total de mulheres presas no Brasil, 68% são jovens, com idade entre 18 e 34 anos, 61% são negras e pardas, e a maioria é presa por tráfico de entorpecentes.

In. EBC - Creative Commons

Como limpar um recém-nascido? Algodão ou lenço umedecido?

em 06 abril, 2017


Como limpar um recém-nascido? Algodão ou lenço umedecido? 

Oh Dúvida cruel de tantas mães principalmente as mãezinhas de primeira viajem. Quando estamos preparando o enxoval , é super normal prestarmos atenção nas propagandas da TV que mostram diversas marcas de lenços umedecidos e produtos especiais para bebês.

Muitas de nós quando preparamos o chá de fralda pedimos o kit troca completo sem pensar duas vezes,fralda, lenço e pomada, não é mesmo ? 

Mas quando a gente chega na maternidade, vem a surpresa !!! A enfermeira te fala delicadamente que para limpar o bebê é recomendado somente , algodão e água morna. E você fica com aquela cara de ... tudo bem ... mas eu queria tanto usar esse lenço cheirosinho...

Pois é , no meu primeiro filho eu não sabia de nada disso. Por isso levei um arsenal de produtos e itens de higiene para a maternidade e quando cheguei lá, ouvi essa mesma frase.

Mas a verdade é que não é proibido usar lenços umedecidos. Tem até produtos que são específicos para essa idade. O ideal e recomendado por pediatras e enfermeiras é que a limpeza seja feita com algodão e água morna. Apenas isso. A pele do bebê é muito sensível e não tem necessidade de usar mais nada.



Então espere um ou dois meses para depois usar os lenços ok ! Eu acabei usando mais tempo com o meu filho mais velho, mas com a Manu usei durante os primeiros 3 meses. Ela parecia que tinha a pele mais sensível do que o Samuel.

Então tenha paciência até para que o bebê não corra risco de ter alguma alergia ou algum incômodo por causa de algum componente que tenha no produto.

Por isso recomendo os produtos da Cotton Line para complementar a higiene do seu bebê. Você vai encontrar uma linha completa de produtos de qualidade e os algodões em diversos modelos para você escolher... vamos ver...


Sanfonado




Em quadradinhos



Famoso compacto 



Em bolas coloridas, tem também as brancas

 E para a alegria geral das mães de plantão , a Cotton Line conta com uma linha completa para o seu bebê , e inclusive os lenços não possuel álcool em sua formulação, tem um cheirinho bem suave e com certeza não vai fazer mal para a pele do seu bebê.








Vou deixar essa foto aqui para vocês conhecerem outros produtos da Cotton Line




Para saber mais sobre a Cotton Line , acesse : 

Como Aliviar os Gases do Bebê

Como Aliviar os Gases do Bebê


Um bebê que sofre com o excesso de gases fica inquieto e se contorce por estar se sentindo desconfortável. As vezes, você pode perceber quando o bebê não expele os gases por causa do seu choro de dor. Ele pode se curvar ou agitar as perninhas no ar na tentativa de comprimir a região dolorida. Essa demonstração de desconforto é de cortar o coração e, depois de um tempo, pode ser extremamente frustrante para os pais. No entanto, há diversas coisas que podem ser feitas para ajudar a melhorar o problema.




Faça uma massagem na barriguinha do bebê. Esfregue a barriga dele com delicadeza, fazendo movimentos circulares e lentos no sentido horário. Esses movimentos devem ajudar a deixar o bebê mais confortável e fazer com que os gases se movam pelo intestino.
  • O intestino funciona no sentido horário, portanto é melhor fazer massagem nessa direção.
  • Não aperte em excesso. O toque não deve ser doloroso para o bebê.

Mude a criança de posição. Se os gases estiverem presos no intestino do bebê, a mudança de posição pode fazer com que eles se desloquem, ajudando o bebê a eliminá-los.

  • Se o nenê estiver deitado, tente pegá-lo no colo e sentá-lo. Você pode andar um pouco com ele no colo. O movimento pode fazer com que os gases se movam pelo intestino da criança.
  • Segure seu filho de barriga para baixo. Alguns bebês gostam dessa posição e o movimento ajuda a liberar os gases presos.
  • Coloque a criança com a barriga virada para baixo no seu colo. Com delicadeza, mexa as pernas para massagear o abdômen do bebê. Tal pressão leve pode auxiliar a saída dos gases. Você também pode massagear as costas dele com cuidado.
  • Deite seu filho de costas e faça movimentos com as perninhas dele como se estivesse pedalando uma bicicleta. Se a barriguinha estiver dura e inchada com os gases, ele pode até mesmo já estar se remexendo, agitando os bracinhos e chutando o ar.
    • O movimento ajuda a expulsar os gases presos e fazer que eles se movam pelo intestino para que o bebê possa soltá-los naturalmente.
    • Se a criança resistir e não deixar que você faça isso, não a force.
    Dê um banho relaxante nele. Um banho morno com algumas gotas de óleo essencial de camomila ou lavanda pode ajudar a relaxar e acalmar a criança

Leve-o ao hospital caso haja sinais de problemas mais graves do que gases. Tais sintomas costumam indicar que o bebê pode estar doente e precisar de atendimento médico. Fique atento aos seguintes sintomas:

  • Febre.
  • Barriga inchada, dura ou estufada.
  • Fezes com sangue ou muco.
  • Vômito (principalmente se for intenso, ou com coloração verde, escuro ou com sangue).
  • Diarreia.
  • Falta de apetite.
  • Pele flácida.
  • Palidez.
  • Incapacidade de mamar.
  • Um choro diferente do habitual ou constante.
  • Dificuldade de respirar ou mudança no ritmo respiratório.
  • Apatia ou sonolência.
  • Incômodo ao ser tocado

Para uso de medicamentos procure o seu pediatra. NÃO use qualquer coisa sem o conhecimento do seu médico. E fora todas essas dicas paciência e muito carinho.

O bebê percebe quando a gente fica nervosa e responde a mesma altura , então respire fundo que logo passa... A não ser é claro , que ele apresente alguns dos sintomas acima.

Agora vamos ver , como evitar que os gases se formem no bebê.


Acalme um nenê agitado. Muitos deles engolem ar quando choram. Se o seu filho costuma chorar com frequência, pegue-o no colo e o conforte o mais rápido possível.[12][13]
  • Algumas crianças são muito sensíveis e podem não conseguir se acalmar sozinhas sem a ajuda de um dos pais.
  • Você pode evitar que ele engula ar ao chorar segurando-o neste momento e ajudando-o a ficar tranquilo.
Posicione-o direito durante a amamentação. Dessa forma, a quantidade de ar engolido diminui. Para segurá-lo neste momento, mantenha a cabeça do bebê em um nível acima da barriga e segure-a. Assim, ele vai conseguir engolir direito. Algumas posições comuns são:
  • A mãe fica deitada de lado com o bebê, um de frente para o outro na cama, com a cabeça da criança na mama mais próxima ao colchão.
  • A mãe fica sentada e segura a cabeça do bebê enquanto as pernas dele ficam sob o braço dela.
  • A mãe fica sentada e segura o bebê assim como na posição anterior, porém amamenta com a mama do lado oposto ao braço.
  • A tradicional, na qual a cabeça do bebê é apoiada no cotovelo da mãe e o corpo dele no antebraço.

Faça a criança arrotar depois da amamentação. Se ela tiver tendência a gases, é possível interromper a amamentação algumas vezes para fazer isso. É possível fazê-lo arrotar em posições diferentes:[17]
  • Fique sentada e segure o bebê contra o peito. O queixo dele deve ficar no seu ombro enquanto você dá batidinhas nas costas.
  • Coloque o bebê sentado. Segure a cabeça dele envolvendo o queixo com uma das mãos e dê batidinhas nas costas com a outra mão.
  • Ponha o bebê deitado com a barriga para baixo no seu colo. A cabeça dele deve ficar mais alta do que o peito. Dê batidinhas nas costas dele com cuidado.

Avalie a técnica utilizada para dar mamadeira. Há algumas mudanças simples que podem ajudar muito caso o nenê engula ar ao tomar mamadeira.
  • Segure a mamadeira com um ângulo adequado para que o bico fique cheio. Se ele ficar apenas parcialmente cheio de leite, o bebê vai acabar engolindo ar.
  • Experimente usar outra mamadeira ou bico. A quantidade de ar engolida pode diminuir ao trocar a mamadeira comum por uma anticólica.
Nesse caso eu utilizei com a minha filha caçula a Mamadeira anticólica da AVENT. Você pode conferir a resenha AQUI.


Converse com o pediatra para saber se o bebê pode ser alérgico a algo que esteja presente no seu leite do peito. Caso a criança tenha uma predisposição genética a alergias, deixar de comer os seguintes alimentos pode ajudar a aliviar os gases. Pode ser preciso esperar algumas semanas para começar a notar uma diminuição do problema. Alguns alérgenos possíveis podem incluir:[20]
  • Laticínios.
  • Amendoim.
  • Nozes.
  • Trigo.
  • Soja.
  • Peixes.
  • Ovo.

Espero ter ajudado... 

até a próxima...


Créditos:http://pt.wikihow.com/Aliviar-os-Gases-do-Bebe ( trechos adaptados)




No @Instagram

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Brasil.
Topo